sábado, 30 de julho de 2011

Papercut


Você é este pequeno corte de papel no meu dedo indicador direito.
Ninguém pode ver, graças a seu tamanho reduzido.
Mas eu sinto a todo instante a sua presença.
Vocês não podem nem imaginar o quanto ele me incomoda.
Este corte me atormenta em cada tarefa boba que faço.
Ao abrir a porta, pegar no garfo, ler um livro, tomar banho.
Você está comigo em absolutamente todos os instantes, ainda que não saiba disso.

E a cicatrização parece não se concluir nunca.
Aparentemente a sua pequenez fez com que meu corpo esquecesse de te curar.
E, pensando bem, não sei se desejo que isso aconteça.
Pequeno, mas maior que tudo.

1 comentários:

Luana C Cruz disse...

Lindo :D
Para algumas pessoas, tudo que é menor, simboliza, significa muito mais do que algo bem aparente.. E isso é legal (:

Postar um comentário

Comente!